quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O que você me trouxe?

“Olá, menininha! O que escondes aí, atrás das costas? Uma flor?”


E ela sorria. Doce, meiga e fofinha de querer apertar as bochechas! Os olhinhos, azuis como o céu da manhã com cheiro de canela, eram tão sinceros que ninguém poderia crer em maldade alguma vindo desse pequeno anjo.


“Que guardas?” E inclinou a cabeça para a direita, num ímpeto de curiosidade.


A menina continuava com os dois bracinhos rechonchudos para trás, segurando algo. Queria fazer uma surpresa! Sabe como são as crianças... sempre aprontando alguma diversão!


“Com esse sorriso, eu diria que é uma generosa porção de comida. Mas também pode ser uma foto que queira me mostrar. Vamos! Revele!” Ele começou a pensar, tornando-se agradavelmente impaciente.


A bonequinha viva dançou em um só pé; ameaçou um giro... mas, continuou parada, revelando nada mais que uma expressão adorável. Que bochechas gorduchas! Que risadinhas gostosas!


“Opa! É agora!” E deu um pulinho à frente, quase subindo em cima da menina.


Ela esticou um braço, enquanto o outro continuava guardando o segredo sob sete chaves, ou cinco dedos. Levou o dedinho ao nariz do amigo, brincalhona. Riu mais um pouco enquanto se inclinava. Desequilibrou-se por um segundo e riu ainda mais, agora de si mesma. Era deliciosamente desastrada, como uma boneca de pano que não pára em pé.


“Ei, agora chega, vamos? Mostre-me o que tens!” E passou a inquietar-se.


O sorriso afinou no rostinho redondo da personificação de bondade que era a menininha. Era agora. A curiosidade do amigo finalmente seria extingüida. Enquanto uma mãozinha procurava apoio na parede ao lado, o outro braço começou a se mover lentamente... O rosto se aproximava, carregando seu sorrisinho. Até que, enquanto o pequeno esbugalhava os olhos, pronto para o surpreendente grand finale, o braço da bonequinha de pano moveu-se rápido o bastante para o passarinho não ver mais nada, muito menos voar em retirada. Numa só estocada, lá se foi a curiosidade, a vitalidade e todo o resto do bichinho. Ficou só carne, pena, queratina e ossos. Ah, sem nos esquecermos do sangue escorrendo. E o sorrisinho do anjinho que guardava alguma boa surpresa a ele...




-

foto por Amanda

17 comentários:

Bianca L. Forreque disse...

a vida é inesperada!

Henrique disse...

e bela e louca.

Bianca L. Forreque disse...

É uma sarabanda,
É um corrupio...

Rolf disse...

um imbróglio, eu diria.

Bianca L. Forreque disse...

Que quiprocó!

Brunella disse...

uau! que surpresa!

lindo seu blog, querida.

beijos

Monique disse...

Eu ja teria batido na criança há muito tempo.
Eu odeio crianças e animais mesmo.

Anônimo disse...

Então você nunca poderia ter um filho... Mas tenho certeza de que é um típico pensamento de adolescente revoltada. Ah, caso você tenha um no futuro, lembre-se de dar carinho e amor. Pois seria como joga-lo no mundo e dizer, vai...! Deve ser por isso que temos tanta gente no mundo sem conteúdo... Que tipo de futuro estamos criando com esse tipo de pensamento? "Ser ou não ser... eis a questão" Um grande abraço, Monique.!

Bianca L. Forreque disse...

Anônimo Gerônimo,
Ela com certeza estava sendo apenas irônica. Eu a conheço. hahaha E dar amor e carinho ao filho não quer dizer que você não deve ser rígido e dar umas palmadas, de vez em quando. Infelizmente, oferecer aos filhos uma vida 100% cor de rosa é vendá-los e cegá-los... E então isso seria melhor que "jogá-lo no mundo e dizer vai"?

Mas, enfim. Essa não é a grande questão. hahah. Mas eu te entendo. E te conheço haha. Então... é isso.

Monique disse...

HAUAHUAHUAHUHAUHAA
morri de ri agora!
Eu irônica Bianca? Eu sou um posso de maldade! E você me conhece? aiai!

Bianca L. Forreque disse...

Tá vendo? Você fez de novo. rs

Conheço muito. :)
Bem.

Monique disse...

Teste

Henrique disse...

Eu ja teria batido na Monique há muito tempo.
Eu odeio adolescente revoltada mesmo.

Henrique disse...

po... pra que vc vai vendar os filhos se vc ja vai cega-los?
"há algo de podre no reino da Dinamarca" eim...

ps:hauhauhuahuahua

Bianca L. Forreque disse...

uns vendados, outros cegos. rs

Phreddie disse...

Mas ei, eu nunca panhei dos meus apis e sou muito bem criado, visse? ><'
Mas já recebi muito não na vida, ah isso sim!

Beijos, paixão! :*

100+ 8)

Phreddie disse...

apanhei*

Malditas cinco e meia da manhã.



100+ 8)